Desde sua publicação em 1615, o romance de cavalaria, Dom Quixote  de La Mancha, irônico,pândego, crítico, e de uma narrativa surpreendentemente atual, é quase um auto-retrato do homem moderno (prenunciando o fim do heroísmo, das utopias e dos valores éticos), Dom Quixote, de  Miguel de Cervantes (1547/1616 ), consegue a proeza de se manter como rica fonte de  referências a inúmeros escritores e artistas, até os dias atuais. Uma comissão de críticos literários do mundo todo, reunida na Noruega em 2002 para eleger o melhor romance ou ficção de todos os tempos, escolheu exatamente ele, o “Dom Quixote”.
O arquétipo de Dom Quixote, o Cavaleiro da Triste Figura, se tornou por si mesma um símbolo da modernidade, centrado no herói patético, “quixotesco”,  em suas inúteis batalhas contra a frieza de urna realidade desencantada. O estilo adotado por Cervantes - a paródia -  coloca em relevo os contrastes, através da deformação grotesca, entre o patético e o burlesco, conduzido a um nítido painel da alma humana e das sociedades dos novos tempos. O conflito surge do confronto entre o passado de fidalguia e nobres princípios e o presente, interesseiro e materialista; o confronto entre o ideal e o real.
Dom Quixote tem em Sancho Pança, o fiel escudeiro, seu contraponto e representam valores  de mundos completamente diferentes. Sancho Pança é definido por Cervantes como "Homem de bem, mas de pouco sal na moleirinha". É o representante do bom senso, do senso comum. Satirizando o declínio dos valores aristocráticos, representados pelas cavalarias medievais, Cervantes prenuncia os conflitos da nascente cultura moderna, e alerta para o esvaziamento da fantasia e do idealismo, num mundo cada vez mais obediente aos métodos da razão prática e dos interesses materialistas. Por tal, Cervantes é considerado o fundador da literatura moderna. 
As regiões da Espanha por onde passou e viveu Miguel de Cervantes são ricas em tradições culinárias, em especial a cercanias de La Mancha, que emprestou o título ao seu mais nobre e universal personagem.

Este Menu é inspirado em citações e alusões às tradições culinárias da região da Mancha (Aragão e Cataluña)  encontradas na obra de Miguel de Cervantes e especialmente elaborado a partir de referências contidas na mais célebre novela do escritor espanhol, “Dom Quixote de La Mancha”.

Publicação  da  Editora  xxxxxxxxxx,edição de xxxxxxxxxx, .. .....

“Rompi, cortei, amolguei, fiz e refiz , mais que no orbe cavaleiro andante; Fui destro, valente, arrogante; Mil agravos vinguei, cem mil desfiz. Façanhas dei a Fama que eternize; Comedido e regalado amante; Foi anão para mim todo gigante; E ao duelo em qualquer ponto satisfiz.Tive a meus pés prostrada a Fortuna; E trouxe do corpete minha cordura. À calva ocasião ao estricote Mas, ainda sobre os cornos da lua sempre se viu no cume minha ventura; Tuas proezas invejo, ó Dom Quixote!”

 

 Entrada 
Espuma  de tortilla e crispy de jamon serrano

e / ou
 Salada verde com pimentão assado na lenha, queijo manchego, amêndoas laminadas e vinaigrette trufado

Prato principal
“É orden desordenada (...) de manera que el arte, imitando à la Naturaleza, e parece que allí la vence”
Costela de porco com migas de milho, ovo e tomate

Sobremesas
“A mesa farta de doces, os melhores do mundo... com sabores raros... e doce de banana de rodinha – doce de puta, que tem em tudo que é casa de rapariga”
Torta de amêndoas com sorvete de gema e calda de laranja

Valor por pessoa R$ 85,00

Faça o download do Cardápio, clicando aqui

 

Voltar